Qual moeda levar para minha viagem?

Na hora de planejar a viagem internacional, uma das principais dúvidas que surgem é sobre qual a melhor moeda a ser levada na bagagem. A primeira dica é que essa decisão depende muito de qual o seu país destino. Seja qual for a escolha, é importante lembrar que, para equilibrar perdas e ganhos com a variação cambial, o ideal é que você compre a moeda estrangeira aos poucos. Por isso, fazer essa escolha com antecedência pode colaborar bastante com seu poder aquisitivo na hora de viajar.

Primeiro, é preciso deixar bem claro que, para certos destinos, como Estados Unidos, Europa e Inglaterra, onde as moedas locais são valorizadas, a opção de levar o real é um grande erro, pois você certamente perderá dinheiro. Não há outro caminho: leve dólar, euro e libra esterlina, respectivamente.

A não ser que você já tenha uma dessas moedas fortes em casa (seja de outras viagens internacionais ou como investimento), esqueça a possibilidade de comprar euro para uma viagem aos Estados Unidos, ou dólar se vai para a Inglaterra, por exemplo. Além de perder em imposto ao fazer a compra no Brasil, ao chegar ao destino internacional, seria necessário fazer mais uma troca, gerando nova taxação e custos desnecessários.

Se você vai viajar para países onde a moeda local não é tão valorizada no mercado internacional, é preciso levar em conta que, como essas moedas não são muito procuradas, isso reduz a oferta e afeta diretamente sua cotação nas casas de câmbio. Por isso é mais vantajoso comprar dólar no Brasil e fazer a troca pela moeda local ao chegar ao seu destino. O exemplo vale para destinos como Bolívia, México, Peru, países da América Central, Sudeste Asiático (Tailândia, Indonésia e etc.) e do centro-sul africano.

Levar real só vale a pena se a sua viagem for para a Colômbia, Uruguai, Argentina e Chile, onde a cotação da moeda brasileira é vantajosa e pequena. Porém é preciso que o câmbio seja realizado somente nas capitais e cidades maiores, como Buenos Aires, Punta del Este, Santiago e Bogotá. Só para se ter uma ideia, é até possível vender reais em cidades menores, mas a cotação é tão desvantajosa que vale mais a pena comprar e levar dólares do Brasil do que arriscar na primeira opção.

Embora o dólar seja aceito em vários países, em alguns destinos, seja por questões políticas ou geográficas, a sua conversão não é tão vantajosa, sendo mais favorável, portanto, levar o euro. É o caso de Cuba, onde o dólar é taxado em, pelo menos, 10% na conversão para a moeda local (Peso). Neste caso, vale a pena trocar o real pelo euro antes de chegar na ilha caribenha. O mesmo deve ser levado em conta se os destinos forem os países do Leste Europeu, como República Tcheca, e do norte da África.

Antes de escolher a moeda que vai levar para sua viagem internacional, faça três perguntas básicas: preciso trocar o real pela moeda do meu destino? Quanto vou gastar se trocar o mesmo valor somente quando chegar ao destino? Seria mais vantajoso trocar esse valor por dólares ou euros no Brasil e converter somente quando chegar lá? Toda boa viagem começa com planejamento. Faça o seu, evite imprevistos, e valorize suas reservas.

Maria Clara

Maria Clara

Fique por dentro de todo
conteúdo e Descontos

Outros assunto relacionados

Envie dólar australiano e canadense pela Câmbio Online
A partir de hoje (19), a Câmbio Online conta com o envio do dólar australiano (AUD) e o dólar canadense...
Como e por que estudar na Austrália?
A Austrália é um dos melhores lugares para quem deseja fazer intercâmbio, por oferecer uma excelente...
IOF: O que é, quanto e quando é cobrado?
O IOF é imposto que está presente em operações financeiras comuns do nosso dia a dia como, um financiamento,...