Diariamente o dólar apresenta variações no seu preço, por conta de diversos fatores na economia que impactam diretamente a volatilidade do câmbio.

 

E nisso, o reflexo dessa mudança atinge os produtos e serviços que compramos em sites no exterior ou em viagens para outro país. Mas, a alta ou queda do dólar impacta também o bolso do brasileiro em bens adquiridos no dia a dia, como compra de combustível, arroz, massas entre outros.

 

Para entender o motivo da variação do dólar, é preciso conhecer sobre a volatilidade do câmbio e os fatores que implicam ela, além saber a diferença dos dólares – turismo e comercial.

 

 

 

Tipos de dólar

 

Uma pergunta recorrente é “Por que o dólar que eu compro é sempre mais caro que o divulgado na mídia?”, isso se dar por conta de haver algumas categorias de dólares, na qual cada uma se enquadra em situações distintas, vejamos os dois tipos:

 

• Dólar turismo: É a moeda utilizada para viagens ou compras no exterior por pessoas físicas. Ele costuma ser mais caro, por conta dos acréscimos da aplicação de juros, o Imposto sobre operações Financeiros (IOF) e custos logísticos.

 

• Dólar comercial: É a moeda que aparece na cotação real que você vê nas mídias, ela é usada como base para as operações comerciais, como as de exportação e importação. Por ser movimentado por empresas ou instituições que movimentam grandes quantias, o seu preço acaba ficando menor.

 

 

 

O que causa a variação do dólar?

 

Os especialistas apontam alguns fatores que geram a variação no dólar, mas todos os apontamentos são embasados no princípio, oferta e demanda.

 

Ou seja, quando a procura é baixa pelo dólar no mercado, a cotação fica menor, agora se está em alta, o valor valoriza, e assim sobe o preço.

 

 

 

Quais os efeitos da variação do dólar

 

De primeiro contato, a variação do dólar impacta quem irá viajar para o exterior, por alterar o preço das passagens, a cotação nas casas de câmbio e as compras que serão realizadas por lá.

 

Caso tenha uma permanência a longo prazo, o consumidor será afetado no dia a dia, por impactar os custos das empresas. Como será alterado o valor das matérias primas e insumos importados, as indústrias podem repassar essa diferença para o preço final do produto ou serviço.

 

 

 

Por que o dólar sobe?

 

Veja os principais fatores que geram essa variação:

 

• Déficit da balança comercial: situação em que o Brasil importa mais do que exporta, fazendo com que a oferta de dólares diminuía – quando a cotação da moeda sobe.

 

• Gastos no exterior: quando há um número elevado de brasileiros fora do país, acaba gerando uma demanda maior por dólares que serão gastos fora do Brasil;

 

• Juros dos Estados Unidos: se os juros americanos subirem, a tendência é que investidores no Brasil levem seu dinheiro para fora, pelo fato dos rendimentos lá ficarem mais altos.

 

Ganha mais quem recebe pagamentos em dólar, e perde quem tem custos a pagar na moeda americana.

 

 

 

Por que o dólar cai?

 

Caso os mesmos fatores forem aplicados ao contrário, apresentam a queda em relação ao real:

 

• Superávit comercial: se as empresas brasileiras venderem mais produtos no exterior, entrará mais dólares no país, aumentando a oferta;

 

• Gastos de estrangeiros: o número elevado de entrada de turistas estrangeiros no Brasil também traz mais da moeda para o país;

 

• Juros do Brasil: agora, se os juros brasileiros subirem, valerá a pena para investidores trazerem seu dinheiro para cá, pelo fato dos rendimentos aqui ficarem mais altos.

 

 

 

Quer saber mais? Acompanhe diariamente o nosso site e redes sociais.