O que é imposto sob remessa específica?

Na maioria das remessas, só há cobrança do IOF (Leia mais sobre IOF clicando aqui).

Em transferências mais específicas, podem surgir alguns impostos, como o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF). Contratação de serviços e pagamentos para fins turísticos, por exemplo, são casos onde esse imposto é aplicado.

Quando há incidência de IRRF a cobrança é exercida no momento em que a operação cambial é realizada. Como o liquidante do IR está no país, existe um reajuste no imposto aplicado na operação, conforme cálculo abaixo:

AF = AI / (1 – AI)
sendo AF = Alíquota Reajustada e AI = Alíquota Não Reajustada

O reajuste no imposto é uma regulamentação do Banco Central, conforme artigo 725. Clique aqui e conheça o artigo na integralidade.

É importante também considerar o IRRF nos casos de Remessas internacionais à paraísos fiscais.