Essencial para socorrer o viajante em caso de imprevistos, o seguro viagem se tornou um item tão importante quanto a bagagem em tempos de pandemia. Mesmo com a retomada lenta e gradual do turismo, muitas seguradoras e operadoras de viagem já sentiram que a preocupação com a segurança e a saúde fez crescer não somente a procura pelo produto, mas o seu conhecimento, considerando que muitos que não tinham o hábito de viajar para fora do país sequer chegavam a contratá-lo.

 

Mas, afinal: o que é o seguro viagem? É um seguro que oferece garantia de indenização em diversas situações, principalmente, atendimentos médicos de urgência, mas que também prevê cobertura se houver extravio de bagagens, cancelamento de viagem por motivo de saúde, gastos em farmácia, despesas judiciárias, incluindo ressarcimento em caso de invalidez e até assistência funeral.

 

Para saber qual seguro viagem contratar, primeiro, é preciso levar em conta qual o seu país de destino e as atividades que pretende realizar, embora ninguém esteja livre de um imprevisto a qualquer momento, independentemente dos riscos. Mas se pretende praticar esportes radicais, por exemplo, esteja certo de que o produto contratado ofereça coberturas para acidentes desse tipo. É sempre importante relatar seu roteiro de viagem para que o consultor possa oferecer o melhor produto. Antes de assinar, leia com calma o contrato para saber seus direitos e prefira sempre seguradoras já reconhecidas no mercado, para garantir bom atendimento, caso for precisar.

 

A contratação de um seguro viagem internacional é obrigatório se o seu destino for a Europa, o que não é uma regra em outras regiões do mundo. Apesar disso, principalmente, agora, após a pandemia, cada país pode ter uma exigência específica para entrada de turistas, como a contratação de um seguro saúde. Para conferir quais são essas exigências, consulte o Consulado ou a Embaixada do seu país de destino.

 

Já existem seguradoras em que todos os produtos oferecem cobertura para a Covid-19 em destinos domésticos e internacionais, com despesas médicas e hospitalares incluídas. Outras oferecem a cobertura opcional. Mas é prudente contratar o seguro viagem mesmo para destinos domésticos, já que muitas pessoas não possuem plano de saúde ou o plano não possui cobertura nacional.

 

Muitos cartões de crédito oferecem seguro viagem gratuitamente a seus clientes. Por isso, antes de contratar um, verifique se o seu cartão garante esse benefício, qual o tipo de seguro – em alguns casos, não oferecem seguro, mas, sim, assistência viagem -, e suas coberturas. Muitas vezes, o uso do seguro está condicionado ao uso do cartão para compras de passagens, por exemplo. Por isso é preciso conhecer seus direitos e deveres.

 

Sobre o tempo de cobertura do seguro viagem, ele deve ser o mesmo da duração da viagem. Na verdade, considerando possíveis imprevistos das companhias aéreas, o ideal é prorrogar por mais uns dois ou três dias após a data prevista para o retorno, assim o viajante estará protegido mesmo que não consiga voltar nesta data. Confira ainda as cláusulas previstas em caso de necessidade de cancelamento do seguro. Ninguém quer adiar uma viagem, mas, mesmo antes do “novo normal”, prevenir sempre foi muito melhor do que remediar.