Coronavírus: como minimizar os riscos de contágio durante o voo

Se você tem viagem internacional marcada, saiba como minimizar seus riscos e manter sua tranquilidade.

As companhias aéreas estrangeiras têm suspendido voos para a China, mais acentuadamente para a cidade de Wuhan, cidade que é o epicentro do surto de coronavírus.

Mas atualmente, as companhias continuam voando para outros países que já apresentaram casos comprovados da doença e isso deve aumentar: atualmente já são 27 países com ocorrências confirmadas.

Por esta razão, os aeroportos e os aviões despertam a atenção de forma mais criteriosa como um foco importante do combate à propagação do vírus.

Agentes de saúde têm realizado exames nas áreas de desembarque e os passageiros têm usado máscaras sobre o nariz e a boca como forma de se protegerem da contaminação. Porém, as máscaras e as luvas não temos e mostrado tão úteis para evitar a contaminação, segundo David Powell, médico e consultor da Associação Internacional de Transporte Aéreo, em entrevista à Bloomberg.

O melhor é higienizar as mãos com frequência e escolher assentos específicos, saiba mais. Veja algumas ações que as pessoas tem tomado par ase prevenir da propagação do coronavírus em voos e sua eficácia.

As máscaras são a melhor forma de se proteger do coronavírus: falso.

Powell afirma que existem poucas evidências da efetividade das máscaras que protegem o nariz e a boca. Além disso, as máscaras têm um tempo útil de algumas horas. Ao longo dos voos as peças vão se desgastando e umedecendo, se tornando um local propício para o desenvolvimento de vírus e bactérias.

O ar-condicionado do avião pode propagar a doença: falso.

Na verdade, o ar dos aviões ajuda a combater a propagação de qualquer vírus. Diferente do ar respirado no dia a dia, o ar dos aviões é fruto de uma combinação de ar fresco com ar recirculado, da mesma forma que é feito em salas de cirurgias.

A melhor forma de evitar o coronavírus é higienizando as mãos: verdadeiro.

Segundo Powell, é difícil que o contágio aconteça pelo ar ou pelo contato com objetos. É muito mais provável que o contágio ocorra pelo contato entre pessoas, principalmente através da tosse ou espirro de alguém infectado. Assim, a melhor forma de impedir que a doença se espalhe é lavando e secando as mãos com frequência. Caso isso não seja possível fazê-lo, o álcool em gel é sempre uma boa alternativa.

Quando tossir ou espirrar, não cubra o rosto com as mãos, e sim com algum material que possa ser descartado imediatamente depois. Usar a dobra interna do cotovelo levando até a boca na hora de tossir ou espirrar pode ser uma boa maneira de evitar que o vírus se espalhe.

Existem lugares no avião que são melhores para evitar doenças: verdadeiro.

Um estudo da Universidade de Emory (USA), comprovou que uma das maneiras de evitar qualquer doença contagiosa durante um voo, é se sentar-se perto da janela.

Passageiros que ficam longe do corredor se levantam menos e, estatisticamente, tem contato menor e menos prolongado com muitos passageiros.

Fontes: Bloomberg, Ministério da Saúde, Blog Viagem e Turismo